31 de out de 2011

Encontro coletivo








22 de out de 2011

Atividades de combate a dengue.














21 de out de 2011

Edital-professora Terezinha


19 de out de 2011


Colégio Estadual Presidente Vargas
PROJETO DE INTERVENÇÃO NA SAÚDE DA COMUNIDADE LOCAL
"COMBATE A DENGUE: RESPONSABILIDADE E AÇÃO COLETIVA"!


1. TEMA DO PROJETO: Combate a dengue: Responsabilidade e ação coletiva.

2. EIXOS TEMÁTICOS: Meio Ambiente, Cidadania e Saúde do corpo e da mente

3. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR
NOME DA ESCOLA: Colégio Estadual Presidente Vargas
Localização: Avenida Lagoa Feia nº 1
Organização: Ensino Fundamental
CLIENTELA ENVOLVIDA: Toda a comunidade escolar, comunidade local e Secretaria Municipal de Saúde.
PERÍODO DE DESENVOLVIMENTO: Todo ano de 2011

4. PROBLEMATIZAÇÃO
• De que forma a escola poderia estabelecer parcerias com a comunidade local e outros órgãos com vistas à solução do problema?
• Que ações poderiam ser coletivamente pensadas e implementadas para diminuir os casos de incidência de Dengue na escola e na comunidade local?
• De que forma seria possível desenvolver um projeto de intervenção na saúde ambiental de maneira a proteger a saúde física dos alunos e demais pessoas da comunidade local em relação à Dengue e outras doenças causadas pelas más condições de salubridade do ambiente em que vivem?
• Que suportes seriam disponibilizados e que ações complementares seriam implementadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Formosa para a garantia de que as ações do projeto não fiquem apenas no campo da periodicidade do seu desenvolvimento, mas que seja constantemente avaliado e alimentado visando a não incidência de novos casos de Dengue na área já trabalhada?

5. HIPÓTESES
 É possível que através de um conhecimento mais aprofundado sobre a Dengue, formas de contaminação, sintomas, tratamento, prevenção e combate à doença, numa ação conjunta da escola e da comunidade e da secretaria de saúde do município, sejam possíveis a diminuição ou eliminação da incidência dos casos de dengue na escola e na comunidade de Formosa.

6. JUSTIFICATIV
A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus (flavivírus), transmitida ao homem por um mosquito chamado Aedes aegypti.
A dengue está presente em vários países, no Sudoeste Asiático, na África e nas Américas, onde já foi considerada como erradicada, mas voltou a aparecer em países como Venezuela, Cuba, Brasil e, mais recentemente no Paraguai.
Os primeiros registros de dengue no mundo foram feitos no fim do século XIII, na ilha de Java, no Sudoeste Asiático, e na Filadélfia, Estados Unidos. Somente no século XX, a dengue foi reconhecida como doença, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). (cartilha dos agentes de endemias: Dengue – É fácil prevenir - Ministério da Saúde: 2002 pág. 07).
Ainda, segundo texto da cartilha dos agentes de endemias: Dengue é fácil prevenir, publicada pelo Ministério da Saúde em 2002, a dengue é, hoje uma das doenças mais freqüentes no Brasil, atingindo a população em todos os Estados, independente da classe social.
Contudo, é preciso reconhecer que a maior incidência da doença ocorre em áreas periféricas onde na maioria das vezes, a própria população que, por falta de informação ou por uma questão cultural acabam por criar ambientes propícios ao desenvolvimento e proliferação do mosquito transmissor que encontrando locais com água parada (criadouros), põem seus ovos e rapidamente se reproduzem.
A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil. Para prevenir e controlar esta doença, principalmente nas médias e grandes cidades aonde vem sendo registrada a maioria de casos de dengue, o Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde, está executando o Programa Nacional de Controle da Dengue, que envolve diferentes etapas e ações. Porém, é preciso reconhecer que além da importância da participação ativa de todos os setores da sociedade no controle da dengue, é preciso ainda envolver outros setores da administração de um município, a exemplo da Limpeza Urbana, Saneamento, Educação, Turismo, entre outros.
É importante lembrar que, para se reproduzir, o mosquito Aedes aegypti se utiliza de todo tipo de recipientes que as pessoas costumam usar nas atividades do dia a dia – garrafas e embalagens descartáveis, pneus, entre outros. Estes recipientes costumam se juntar a céu aberto, nos quintais das casas, em terrenos baldios e mesmo lixões.
Por essa razão, é preciso que as ações para o controle da dengue exijam não só a participação ativa de diferentes setores da administração pública, mas também a participação efetiva de cada morador na eliminação de criadouros já existentes, ou de possíveis locais para reprodução do mosquito.
E sendo a escola concebida como um espaço privilegiado de construção do saber e de disseminação da informação justifica-se a importância da elaboração e implementação desse projeto de intervenção na saúde da comunidade: COMBATE A DENGUE: Responsabilidade e ação coletiva, com vistas à possível solução ou minimização do problema, buscando estabelecer parcerias com a comunidade local e outros órgãos objetivando a discussão e desenvolvimento de ações que possam ser coletivamente pensadas e implementadas para diminuir os casos de incidência de Dengue na escola e na comunidade local, procurando ainda, intervir na manutenção da saúde ambiental, social e física conscientizando a comunidade escolar e local sobre a importância da prevenção e combate dos criadouros do mosquito da Dengue no ambiente escolar e comunitário.










7. OBJETIVOS

7.1. OBJETIVO GERAL
• Intervir na manutenção da saúde ambiental, social e física conscientizando a comunidade escolar e local sobre a importância da prevenção e combate dos criadouros do mosquito da Dengue no ambiente escolar e comunitário.

7.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
• Promover a saúde na escola e na comunidade local;
• Permitir o conhecimento a cerca da Dengue;
• Investigar e discutir as condições ambientais da escola e da comunidade propícias ao surgimento dos criadouros do mosquito da Dengue;
• Discutir as formas de combate a Dengue;
• Conscientizar aos alunos e as pessoas da comunidade local sobre a gravidade da doença e de que a sua prevenção depende da ação ambiental consciente de cada cidadão.
• Eliminar ou minimizar a proliferação da doença na escola e no bairro.

8. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
• Realização de passeio pela escola e suas dependências para observação das condições de higiene (lixo e entulhos, plantas e jardins da mesma, caixas d’ água, calhas e lajes, banheiros e depósitos de água);
• Elaboração de relatórios escritos sobre a realidade ambiental observada na escola;
• Discussão oral dirigida nas salas de aula sobre os relatórios dos alunos;
• Visitas domésticas para observação das condições de moradia e salubridade dos lares dos alunos e de pessoas da comunidade eliminando os possíveis criadouros encontrados;
• Realização de palestras sobre a DENGUE nas salas de aula para os alunos e para as pessoas da comunidade local;
• Discussão oral coletiva (com os pais dos alunos) sobre o conteúdo abordado nas palestras;
• Exibição de DVD sobre a Dengue;
• Dramatização sobre a dengue;
• Elaboração de frases e cartazes preventivos da Dengue;
• Ilustrações envolvendo o mosquito da dengue;
• Pinturas e colagens;
• Criação de paródias de combate à Dengue;
• Passeata pelas ruas do bairro.

9. RECURSOS:
9.1. RECURSOS HUMANOS: Todos os profissionais da escola, alunos de todos os segmentos escolares, pessoas da comunidade local, agentes educativos de endemias, funcionários, profissionais de saúde.
9.2. RECURSOS MATERIAIS: didáticos pedagógicos: (textos impressos, folhas mimeografadas, lápis grafite, hidrocor, pincéis atômicos, giz, giz de cera, cartolinas, aparelhos de som, DVD, TV, mídias de CD e DVD, faixas, sacos para lixo, luvas, panfletos informativos, revistas, data show, etc.

10. RESULTADOS ALCANÇADOS:
• Eliminação dos criadouros do mosquito na escola;
• Diminuição dos criadouros de Dengue na comunidade;
• Diminuição dos casos de dengue na comunidade local.

11. AVALIAÇÃO
Terá caráter contínuo e processual, através de discussões orais, nas salas de aula com os alunos e em reuniões quinzenais onde as demais pessoas envolvidas deverão colocar suas opiniões sobre as ações implementadas, considerando-se também, as aprendizagens demonstradas pelos alunos no decorrer das atividades do projeto, bem como os resultados apresentados na escola e na comunidade após o desenvolvimento do mesmo.


12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Dengue é fácil prevenir. 2002.
MINISTÉRIO DA SAÚDE: Dengue – medidas preventivas. Disponível em:Acesso em: 03 de abr. 2009.
PÁTIO – REVISTA PEDAGÓGICA: Artemed. Ano: XII Maio/Julho 2008. 

Inter-classe dia 19/10/2011


















Homenagem ao dia dos professores






















 
Template Free por Cantinho do Blog.Quer um template personalizado para o seu blog? Clique Aqui »